21 de maio de 2024

Artista será a primeira artista trans a ocupar um lugar na Academia e ocupará a cadeira de número 51, que ficou vaga após o falecimento da cantora Elza Soares

Por Julio Cesar Ferreira
Publicado pelo portal iG Queer, em 10/11/2023

Reprodução/Instagram (@linikeroficial) 

Liniker ganhará um assento como imortal na Academia Brasileira de Cultura (ABC). Ao lado de grandes nomes como Margareth Menezes, Conceição Evaristo, Alcione e Luana Xavier, a cantora, compositora e atriz será a primeira artista trans a ocupar um lugar na Academia.

A artista é um dos maiores talentos da nova geração da música, tendo recebido no ano passado o Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira. Com o feito, ela se tornou a primeira pessoa trans a vencer a premiação.

O evento de posse ocorre na próxima terça-feira (14), às 19h, no Rio de Janeiro, e a artista ocupará a cadeira de número 51 na Academia, que ficou vaga após o falecimento da cantora Elza Soares no ano passado.

Liniker, conhecida por suas composições e interpretações nos gêneros soul, samba e black music, alcançou destaque no cenário musical a partir de 2015 devido à sua potência vocal e letras românticas, evidenciadas no EP “Cru”.

Além de sua carreira musical, Liniker também deixou sua marca na teledramaturgia, participando de séries como “3%” na Netflix, “ Manhãs de Setembro ” na Amazon Prime e da novela “Cara e Coragem” da Rede Globo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *