Em vídeo, mãe de Curitiba conta como reagiu ao saber que filha era lésbica

A professora Marise Felix, 58 anos, tem três filhos e é divorciada há mais de 15 anos. Sua filha caçula, hoje com 23 anos e morando no Canadá, é lésbica. Em um depoimento gravado e editado pelos estudantes Jussara Andrade, Anderson Grossl, Laura Weiss, disponível no YouTube, ela relata como foi a descoberta e a aceitação incrível de sua filha. O vídeo foi resultado de um trabalho para o curso de Jornalismo da Uninter. Marise é uma atuante mãe militante do grupo Mães pela Igualdade e do Grupo Dignidade.

Ela conta que a filha, então com 16 anos, era triste e se vestia de preto, reclusa, tímida e que, ao conversar com sua filha do meio, a mesma disse que ela era lésbica. Com a dica, Marise foi conversar com a filha, durante um café da manhã. Ao ver que a filha reagia repetidamente com a frase “você não me entende”, Marise criou coragem e disse: “eu não entendo porque esse seu namorado… você acha que mamãe não vai entender que esse ele é ela?”. A partir deste dia, a relação de mãe e filha ganhou novo significado para as duas. “Isso para mim não é um problema. O problema para mim é te ver triste”, fez questão de dizer a supermãe.

E juntas as duas encararam o preconceito. Marise foi na escola da filha para conversar com as educadoras, suas colegas de profissão, e deixou claro que não toleraria preconceito por parte de professores e dos outros alunos. Ela conta que até sugeriram que seria uma “fase” de sua filha adolescente. A mãe tigresa contou ainda que a filha sofria homofobia na escola e não contava em casa, com medo de a mãe ir na escola resolver o problema. A menina porém virou outra pessoa, mais alegre e confiante, sociável, depois que recebeu o apoio de Marise.

“É importante o acolhimento, o amor dos pais. E para o homossexual isso é duplamente importante”, ensina Marise.

Fonte: Revista Lado A, em 13 de novembro de 2013

http://revistaladoa.com.br/2013/11/noticias/em-video-mae-curitiba-conta-como-reagiu-ao-saber-que-filha-era-lesbica

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *