24 de junho de 2024

Mobilização será realizada em 28 de janeiro, celebra a vida de pessoas trans e tem como madrinhas as parlamentares Erika Hilton e Duda Salabert

Publicado pelo Jornal de Brasília, em 19/01/2024

Brasília recebe, no próximo dia 28, a 1ª Marsha Nacional pela Visibilidade Trans no Brasil. Em sua primeira edição, a mobilização reforça a luta por direitos e celebra os 20 anos do Dia da Visibilidade Trans no Brasil, celebrada em 29 de janeiro. A Marsha, grafada desta forma em homenagem à referência trans global Marsha P. Johnson, convoca pessoas trans e travestis, a comunidade LGBTQIA+, além de pessoas aliadas para ocupar as vias do centro do poder do Brasil. A concentração começa às 13h, em frente ao Congresso Nacional e segue em cortejo até a altura do Museu Nacional da República.

Organizada pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), a Marsha Trans Brasil conta o Instituto Brasileiro de Transmasculinidade e mais de 40 instituições apoiadoras, e pretende mobilizar a maior ocupação feita por pessoas trans e travestis do País já feita em Brasília. “Nossa busca é por um futuro cada vez mais possível, onde a visibilidade trans não seja apenas um lembrete anual, mas uma realidade diária”, reforça Bruna Benevides, secretária de articulação política da entidade.

Nesta primeira edição, a mobilização tem como madrinhas Erika Hilton e Duda Salabert, primeiras deputadas federais trans do Brasil. “Precisamos destacar a nossa luta na política institucional brasileira e nossas deputadas trans representam um marco histórico para o futuro da nossa população, mostrando que a luta incansável pela igualdade de direitos pode levar a conquistas significativas”, avalia a entidade.

Para a Antra, a visibilidade trans nacional é um marco histórico iniciado em 2004, resultado da atuação da entidade junto ao Programa Nacional de DST/AIDS da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, hoje, Departamento de HIV/AIDS, Tuberculose, Hepatites virais e infeções sexualmente transmissíveis da Secretaria de vigilância em Saúde e ambiente do Ministério da Saúde, quando nasceu a primeira campanha pelos direitos trans e travestis, intitulada “Travestis e Respeito”. “Hoje, reafirmamos nossas demandas, conscientes de que a luta por igualdade, respeito e dignidade ainda está longe do fim”, pontua Bruna.

Conscientização

O Dia Nacional da Visibilidade Trans é uma data importante para aumentar a conscientização sobre os desafios e conquistas da comunidade trans e travesti no país. Com o propósito de exaltar quem ajudou a trilhar o caminho da luta trans no Brasil ao longo das últimas décadas, a Marsha homenageia personalidades fundamentais para a comunidade trans, como Katia Tapety, a primeira travesti a ocupar um cargo político no país, Jovanna Baby, fundadora da primeira instituição trans do país, Keila Simpson, primeira travesti a receber o título de doutora honoris causa no país.

Pautas em luta

Para participar da manifestação, a organização vai receber caravanas de vários estados, que estão mobilizadas em torno da agenda da Marsha Trans, como o direito à educação, saúde pública, segurança, memória e acesso à Justiça, além da luta contra o novo RG, que mantém o “nome morto” junto ao nome social e incluiu o campo “sexo” que expõe pessoas trans a diversas violências, especialmente aquelas que não retificaram sua documentação. As cotas nas universidades e em concursos públicos também são causas reivindicadas nesta primeira edição da manifestação. Durante a concentração e a caminhada, a organização promove a distribuição de um manifesto criado para a 1ª Marsha Trans Brasil.

SERVIÇO

1º Marsha Nacional pela Visibilidade Trans no Brasil
28 de janeiro, a partir das 13h
Concentração em frente ao Congresso Nacional para o cortejo que segue até o Museu Nacional
Informações: instagram.com/marshatransbr

CAMPANHA DE ENGAJAMENTO NO ALL OUT

No dia 28 de janeiro de 2024, vai acontecer a 1ª Marsha Nacional pela Visibilidade Trans, em Brasília/DF, um marco gigante pra celebrar os 20 anos de Visibilidade Trans no Brasil.

E você pode participar desse momento histórico, mesmo que de longe! Vamos erguer na marcha uma bandeira trans gigante com milhares de assinaturas impressas de gente do mundo todo que quer enviar seu amor e solidariedade pras travestis, mulheres trans e homens trans no Brasil.

Nós sabemos que o Brasil é um país muito violento e difícil pras travestis e transexuais. Por isso mesmo, nosso apoio precisa ser ainda maior. Quanto mais assinaturas, maior será a bandeira e mais alta será nossa mensagem: somos milhares de pessoas apoiando as travestis, mulheres trans e homens trans do Brasil!

Quer ver seu nome na bandeira? Clique aqui e acesse agora a campanha no All Out.

Clipping LGBT+ no Instagram
Clipping LGBT+ no Threads
Clipping LGBT+ no Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *