14 de abril de 2024

Erika vai liderar um grupo de 14 deputados do PSOL e da Rede. Ela sucede na função Guilherme Boulos, que vai se dedicar neste ano à campanha à Prefeitura de São Paulo.

Por Kevin Lima,
Publicado pelo portal g1, em 21/02/2024

(Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

A bancada da federação PSOL-Rede na Câmara elegeu, nesta quarta-feira (21), a deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) para o comando da liderança das siglas na Casa. Ela será a primeira parlamentar trans a comandar um cargo de liderança no Congresso.

Erika vai liderar um grupo de 14 parlamentares, sucedendo o deputado Guilherme Boulos (PSOL-SP), que vai se dedicar neste ano à campanha à Prefeitura de São Paulo. A escolha, segundo as siglas, ocorreu por aclamação durante a primeira reunião de bancada da federação. Erika Hilton foi eleita para o primeiro mandato na Câmara em 2022. Ela e a deputada Duda Salabert (PDT-MG) são as primeiras parlamentares trans da história da Casa.

A deputada afirmou que a escolha para a liderança dos partidos é uma “honra” e que terá o compromisso de defender pautas sociais. “Ser escolhida para liderar a federação PSOL-Rede na Câmara neste momento é uma honra, mas absolutamente maior será a nossa responsabilidade frente às ofensivas da extrema direita e do centrão contra o governo Lula e a agenda política eleita nas últimas eleições, de melhoria na qualidade de vida e direitos das maiorias sociais, mas confiante na força da mobilização popular para nos auxiliar nesse período”, disse.

Ex-líder da federação, Guilherme Boulos avaliou que a escolha da deputada sinaliza uma continuidade dos trabalhos do PSOL. “Seu compromisso inabalável com um Brasil mais humano e solidário é a certeza de que Érika fará – como tem feito ao longo de todos esses anos – um trabalho brilhante em defesa do povo brasileiro e todas as minorias, que continuarão tendo na bancada do PSOL uma trincheira de resistência e luta por inclusão e justiça social”, declarou Boulos.

Clipping LGBT+ no Instagram
Clipping LGBT+ no Threads
Clipping LGBT+ no Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *