Novos selos da ONU promovem campanha Livres & Iguais de direitos das pessoas LGBT

A nova coleção celebra a diversidade da comunidade LGBT; é a primeira vez que a ONU lança selos postais sobre este tema.

Publicado pelas Nações Unidas no Brasil, em 5 de fevereiro de 2015

A Administração Postal das Nações Unidas (UNPA, em sua sigla em inglês) lançou nesta quinta-feira (4) uma série de seis selos comemorativos para promover a campanha da ONU Livres & Iguais. A iniciativa promove a igualdade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT).

Implementada pelo escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH), a campanha tem por objetivo aumentar a conscientização sobre a violência e a discriminação homofóbica e transfóbica, bem como promover um maior respeito pelos direitos das pessoas LGBT, em todos os lugares do mundo.

A nova coleção celebra a diversidade da comunidade LGBT e marca a primeira vez que a ONU lança selos postais com este tema. O conjunto, com dois itens em inglês, dois em francês e dois em alemão, está disponível na sede da ONU em Nova York, Genebra e Viena. Elas também podem ser adquiridas online.

O designer responsável, Sergio Baradat, de origem cubana, disse que se inspirou nos estilos artísticos do primeiro quarto do século, no estilo Art Deco francês e em sua infância em Miami.

Um dos selos é dedicado às pessoas transexuais e travestis, com a figura de uma borboleta desabrochando, “transformando-se no que elas verdadeiramente são”, disse Baradat. “Vivemos em um mundo em que, apesar dos países (desenvolvidos) terem abraçado o casamento igualitário e a igualdade LGBT, ainda temos um longo, longo, longo caminho a percorrer. Mas estamos dando grandes passos”, adicionou.

Ele lembrou que os direitos das pessoas LGBT são direitos humanos e que todos os indivíduos merecem ser tratados de forma equitativa e justa perante a lei. No entanto, destacou que há muitos países no mundo onde as pessoas LGBT não são reconhecidas ou respeitadas. Além disso, sofrem agressões e são mortas. A oportunidade, portanto, oferece um veículo incrível para usar a arte para mudar corações e mentes, disse.

A série é copatrocinada pelas missões permanentes da Alemanha, Argentina, Austrália, Chile, El Salvador, Estados Unidos, Holanda, Israel, Noruega, Reino Unido, Uruguai e a delegação da União Europeia. Os selos da ONU só são válidos se as cartas forem postadas nas sedes da ONU em Nova York, Genebra e Viena.

•••

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A PÁGINA DO CLIPPING LGBT NO FACEBOOK.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.