25 de junho de 2024

Na oportunidade, o Banco do Brasil anunciou o investimento de R$ 1 milhão para projetos que apoiem a causa LGBTQIA+

Publicado pelo Ministério de Direitos Humanos e Cidadania, em 30/05/2024 

Anúncio de ações do Ministério em parceria com o BB ocorreu na sede do Banco do Brasil no Shopping Cidade SP (Foto: Isabel Carvalho – Ascom/MDHC)

O Governo Federal lançou, na última quarta-feira (29), a marca “LGBTQIA+ Cidadania”, uma iniciativa que contempla todas as ações estratégicas e prioritárias para os próximos anos no enfrentamento às desigualdades que afetam as pessoas LGBTQIA+. Durante o evento, foi anunciado o investimento de R$ 1 milhão pelo Banco do Brasil para estruturação de projetos sociais que trabalhem a causa LGBTQIA+ em 2024. Caberá ao Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) definir as entidades que irão receber os recursos.

O evento, voltado a influenciadores e público convidado, teve a participação da secretária nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, Symmy Larrat, e da presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros. A atividade ocorreu em São Paulo (SP), em parceria com o BB, que também anunciou a 2ª edição do Cartão do Orgulho LGBTQIA+, que terá parte dos recursos revertidos para editais voltados às pessoas LGBTQIA+.

Segundo Symmy Larrat, essa foi a primeira das importantes agendas que serão realizadas nos próximos dias por ocasião do mês de junho, dedicado ao Orgulho LGBTQIA+. “O LGBTQIA+ Cidadania é o nome social do nosso primeiro programa de PPA, que é o Plano Plurianual de governo e que tem o maior orçamento da história LGBTQIA+. A gente deu esse nome e reuniu aqui as ações que queremos entregar e dialogam nos campos do enfrentamento à violência e do trabalho digno”, explicou a gestora.

LGBTQIA+ Cidadania

A marca lançada é uma iniciativa de promoção e defesa dos direitos das pessoas LGBTQIA+ que integra o plano plurianual 2024-2027 do Governo Federal. Por meio de um QR Code, será possível encontrar todas as ações de promoção, defesa e garantia dos direitos das pessoas LGBTQIA+ executadas no âmbito não apenas dos Ministérios, mas de todas as instituições públicas e autarquias federais, com o objetivo de divulgar massivamente as ações, projetos e programas que contemplam esse segmento da população.

Por meio da marca, será possível encontrar todas as ações de promoção, defesa e garantia dos direitos das pessoas LGBTQIA+ (Criação: Ascom/MDHC)

Investimento

A destinação de R$ 1 milhão será feita pelo banco público, por meio da Fundação Banco do Brasil. Além disso, parte dos recursos do Cartão do Orgulho serão revertidos para editais voltados à inclusão da comunidade LGBTQIA+.

“Desde que assumi a presidência do Banco do Brasil, coloquei a diversidade no centro da gestão da empresa, e a cada dia os resultados mostram ao mercado o quanto investimento em igualdade, equidade e diversidade está diretamente ligado ao retorno social e financeiro”, apontou a presidente do banco, Tarciana Medeiros.

“Aqui no BB, temos uma unidade que se dedica a ampliar cada vez mais nossos projetos e ações afirmativas junto ao público LGBTQIA+ tanto interna quanto externamente. Este ano, estaremos novamente presentes, tanto na Feira da Diversidade quanto na Parada LGBT. Essas ações são muito importantes, sem dinheiro a gente não faz nada. Não tem como incluir a comunidade, incluir as pessoas nos ambientes corporativos, se elas não tiveram oportunidade”, acrescentou.

“Essa entrega para nós é poder ter um sentimento de tarefa cumprida, de dizer que valeu a pena a gente estar aqui e que vão ter que engolir a capacidade que a gente tem de fazer política pública porque vai ser uma política linda que vai mudar a vida das pessoas”, concluiu Symmy Larrat.

Clipping LGBT+ no Instagram
Clipping LGBT+ no Threads
Clipping LGBT+ no Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *