Uneb terá cota para trans, ciganos e autistas em todos os cursos

(Foto: Cindi Rios/Divulgação)

Cada grupo terá direito a 5% das sobrevagas

Publicado pelo portal Correio, em 20 de julho de 2017

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) passará a disponibilizar vagas com cotas para transexuais, travestis, transgêneros, quilombolas, ciganos, pessoas com deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades.

Cada grupo contará com 5% das sobrevagas, além das 40% destinadas para negros e 5% para indígenas, que já estavam em vigência. As cotas passarão a valer para todos os processos seletivos de cursos de graduação e de pós-graduação do próximo ano. Do total de vagas, 60% é destinado para candidatos não-cotistas.

O candidato que se encaixem nesses grupos também devem ter cursado o ensino fundamental e médio em escola pública e possuir renda familiar mensal de até quatro salários mínimos. “Esta é mais uma deliberação histórica do Conselho Universitário, aprovando proposta de nossa gestão. A medida vem consolidar a UNEB como uma grande universidade pública inclusiva e popular, presente em praticamente todo o estado da Bahia”, destacou o reitor José Bites, que presidiu a reunião do Conselho Universitário (Consu).

Por unanimidade, o Consu aprovou reformulação do sistema, que amplia as cotas para outros segmentos sociais (Foto: Divulgação)

Novos cursos

A Uneb também irá oferecer novos cursos de pós-graduação. Em Salvador, a universidade passará a oferecer doutorado profissional em Educação de Jovens e Adultos (EJA) e mestrado em Estudos Territoriais.

Juazeiro passará a contar com o doutorado em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental e o mestrado profissional em Gestão de Processo Comunicativo e Inovação Social. Teixeira de Freitas terá mestrado em Letras e mestrado profissional em Educação e Infâncias.

Alagoinhas contará com o mestrado em Modelagem e Simulação de Biossistemas. Caetité oferecerá mestrado profissional em Ensino, Linguagem e Sociedade. Barreiras o mestrado profissional em Agronomia e Eunápoliso mestrado em Estudos Culturais e Educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *