Religiosos homofóbicos mostram fraqueza e Conselho Estadual LGBT da Bahia é aprovado

Ativistas LGBT conversaram com vários parlamentares horas antes da votação. Aprovação já era esperada (Foto: acervo de Valdir Jubiabá)

Ativistas LGBT conversaram com vários parlamentares horas antes da votação.
Aprovação já era esperada
(Foto: acervo de Valdir Jubiabá)

Data histórica para a cidadania. A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou a criação do Conselho Estadual LGBT. A sessão ocorreu na terça-feira, 28 de janeiro. 

A aprovação mostra o quão fraca é a bancada religiosa na casa legislativa. Na semana anterior, os deputados estaduais Sargento Isidório, do homofóbio PSC, que chegou a propor um Conselho Heterossexual, e Sildevan Nóbrega (PRB) conseguiram adiar a apreciação da matéria e classificaram o projeto como absurdo. Chegaram a falar de uma “ditadura gay”. 

Hoje, apenas os dois e o deputado José de Arimatéia (também do PRB), pastor, votaram contra a criação. Pelas redes sociais, ativistas comemoraram e agradeceram os votos dos demais parlamentares.

O trabalho pela aprovação foi reforçado logo pela manhã, quando integrantes do Fórum LGBT Baiano encontraram-se com o líder do governo, Zé Neto (PT), e falaram da importância do conselho. Marcelo Cerqueira, do GGB, disse ter conversado com vários parlamentares. “Explicamos a eles a necessidade dessa ação e o apoio foi majoritário.”

Agora, a proposta vai a sanção do governador, que será dada, afirmam os ativistas. O conselho está previsto para funcionar dentro da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

Fonte: Guia Gay Salvador, em 28 de janeiro de 2014.

Nota do Clipping LGBT: Também votaram contra a criação do Conselho LGBT do Estado da Bahia os deputados Carlos Ubaldino e Maria Luíza Barradas.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *