O beijo, a corrida e o voto

Por  

Publicado no site Debates Culturais, em 2 de fevereiro de 2014.

amoravida3Se só com um selinho, duas bitoquinhas, um carinho no rosto e dizer ‘você mudou minha vida’ no último dia de ‘novela das nove’ já causou todo esse auê, imagina no dia em que um casal homoafetivo der um beijo de língua no mesmo ‘horário nobre’ que nem os vários casais heterossexuais deram em praticamente todos os capítulos?! Tem gente achando que foi ‘meramente simbólico’ e se tivesse acontecido tal como havia imaginado que aconteceria, teria lido a cena como sendo de uma agressão à família (cristã, brasileira) como ‘nunca antes na história deste país’. Contudo, ao contrário da cena do ‘beijo gay’, fiquei sem chão quando vi minha mãe chorando aos soluços por causa do filho gay rejeitado, humilhado, redimido, cuidando com tamanho afeto e carinho do pai homofóbico, idoso e debilitado.

A leitura dessa cena deve ir além da simples constatação da bondade na natureza do ser humano que supera o ódio e o desejo de vingança, que perdoa e cuida. Coloca o dedo na ferida da psedo moralidade e mostra que, apesar da natureza de cada um/uma, todos/as somos humanos/as, iguais mas diferentes, com afetividades, direitos e deveres, com potencial de (re)construção e mudança.

O rumo é por aí mesmo: desvincular a sexualidade da identidade de gênero, da afetividade e do caráter nas representações individuais e coletivas acerca da homoparentalidade, homoconjugalidade, homoafetividade e homossexualidade. Lutar contra o preconceito é que nem uma corrida olímpica com barreira, só que não cronometrada, obviamente.

Difícil, porém não insuperável. O percurso é longo e cheio de obstáculos colocados por alguns indivíduos, grupos e pela própria sociedade. O maior deles é, sem dúvida, a hipocrisia.

O ‘beijo gay’ da novela pode ter sido técnico, mas digo uma coisa: é tão político quanto o seu e o meu votos!

*Welliton Caixeta Maciel, antropólogo e sociólogo, pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança, da Universidade de Brasília – NEVIS/UnB. E-mail: wellitonmaciel@gmail.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *