Mulher trans é eleita pela primeira vez vice-presidente do Conselho LGBT do Estado da Bahia

Por Jorge Gauthier
Publicado pela coluna Me Salte do portal Correio, em 24 de março de 2017

(Foto: Ana Paula Bispo/Secom)

Ariane Senna está acostumada com o pioneirismo. Ela foi a primeira mulher transexual a se tornar Psicóloga em Salvador. Nesta sexta-feira (24), ela foi a primeira mulher trans a assumir o posto de vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CELGBT). “Minha intenção é reformular a organização do Conselho. Eu acho que foi muito importante me elegerem com vice-presidente. Sou uma mulher trans que ainda é o grupo mais vulnerável dentro da população LGBT. Sou uma mulher trans, negra e de bairro periférico. Minhas lutas serão de classe, gênero e identidade. Com a minha eleição para a vice-presidência, está legitimado o espaço de fala e direitos das mulheres trans nas políticas LGBTs”, afirmou Ariane em entrevista ao Me Salte. Além de Ariane Senna, estão no Conselho, Rafaela Souza, de Vitória da Conquista, e Taty Theylor, de Madre de Deus.  A posse aconteceu na sede do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher (Gedem), do Ministério Público Estadual.

Nesta sexta-feira (24), foi publicado no Diário Oficial do Estado, o decreto, assinado pelo governador Rui Costa, que institui o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis ou transexuais no âmbito da Administração Pública Estadual. “Esse decreto é mais uma confirmação de que vale a pena lutar. Esse decreto é uma vitória de todos que estão aqui. É uma conquista e um direito adquirido através da luta de vocês que compõem esse Conselho. Por isso, precisamos continuar lutando para sermos cada vez maiores. A discussão das políticas LGBT são prioritárias dentro da política de Direitos Humanos do Estado, e este conselho tem um papel fundamental, porque não se pode fazer nada sozinho”, destacou o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, que também preside o CELGBT.

A posse ainda contou com as presenças de outras autoridades, como a promotora do Ministério Público da Bahia, Lívia Vaz, que coordena além do Gedem, o Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e de Combate à Discriminação (Gedhdis), e o defensor público César Ulisses, responsável pela Proteção aos Direitos Humanos, além do superintendente de Direitos Humanos, Emiliano José, do Chefe de Gabinete, Cezar Lisboa, e da assessora especial, Vânia Galvão, todos da SJDHDS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *