#JogueComOrgulho: Google lança campanha contra preconceito e homofobia

Renata Martins

Publicado no portal EBC em 4 de junho de 2014

joguecomorgulho

Próximo à abertura do Copa do Mundo e no mês do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), o Google lançou nesta terça-feira (3), em seu canal de vídeos, o YouTube, uma campanha mundial contra o preconceito e a homofobia.

Com a hashtag #JogueComOrgulho, em inglês #ProudToPlay, a campanha pretende mostrar a presença da comunidade LGBT no mundo do esporte e compartilhar histórias de atletas que tiveram  coragem de assumir sua orientação sexual. A campanha também mostra o apoio e o incentivo de outros atletas e torcedores à causa.

Exemplos de atletas que assumiram sua homossexualidade, como Jason Collins, primeiro jogador de um grande time do basquete norte-americano a anuciar que é gay, Robbie Rogers, jogador de futebol, e Michael Sam, jogador de futebol americano, são exibidos durante o vídeo de dois minutos.

Atletas brasileiros também dão seus depoimentos. “Dentro do campo não existe espaço para preconceito e discriminação, somente para a arte de jogar”, diz o craque Neymar. Marta, eleita pela Fifa cinco vezes a melhor jogadora de futebol do mundo, lembra: “Não importa quem você ama. O que importa é fazer gol”.

O vídeo resgata, ainda, uma fala do líder Sul-Africano Nelson Mandela para ressaltar o poder transformador do esporte. “O esporte tem o poder de mudar o mundo. Ele tem o poder de unir as pessoas de um jeito que poucas coisas conseguem.” Em outro trecho, Mandela afirma:  “O esporte pode criar a esperança onde antes só havia desespero.” O presidente do Estados Unidos, Barack Obama, é outra personalidade que aparece no vídeo vislumbrando uma época em que não exista discriminação a gays e lésbicas.

Times brasileiros também entraram em campo. Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Pauloe Santos publicaram vídeos usando a hashtag da campanha. Para participar, o canal sugere que internautas façam seus vídeos e compartilhem histórias usando o #JogueComOrgulho.

Memória

No Brasil, em 2011, uma campanha teve repercussão nacional. O jogador de vôlei Michel, à época jogando pelo Vôlei Futuro, assumiu sua homossexualidade, após insultos da torcida do time do Cruzeiro, durante partida da SuperLiga. A reação aconteceu dentro e fora de quadra. Na partida seguinte, o time do meia de rede entrou em quadra para fazer o aquecimento com blusas rosas com o rosto do atleta. Mário Júnior, líbero do Vôlei Futuro jogou com uma camisa colorida e com os dizeres “Vôlei Futuro Contra o preconceito”. A mesma frase foi vista na arquibancada, em um enorme bandeirão aberto pela torcida.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *