Jogador da NFL ganha causa e cria política de “tolerância zero” em time

Publicado por Leollo Lanzone

“Eu acredito que os Vikings estão comprometidos em começar a liderar a discussão sobre o assunto homofobia no esporte. E vamos trabalhar para fazer diferença nesse sentido. Eu não vou receber nada desse acordo, pois quero passar uma mensagem séria e esclarecer essa situação”

“Eu acredito que os Vikings estão comprometidos em começar a liderar a discussão sobre o assunto homofobia no esporte. E vamos trabalhar para fazer diferença nesse sentido. Eu não vou receber nada desse acordo, pois quero passar uma mensagem séria e esclarecer essa situação”

O time Minnesota Vikings que atua na NFL (National Football League) nos EUA, anunciou nesta terça feira (19) uma nova política de “tolerância zero à homofobia”. Isso acontece como parte das ações no processo legal aberto pelo jogador Chris Kluwe.

Kluwe alegou em processo judicial que Mike Priefer, assistente de treinador em 2012, fazia alegações homofóbicas durante os treinos. Na época, Priefer recebeu suspensão de três jogos e também veio a público dizendo que tem gays em sua família e que ama essas pessoas.

O resultado do julgamento saiu no dia 16/8 e deu ganho de causa para o jogador. O clube deverá pagar US$ 10 milhões para Kluwe, que promete doar a organizações que lutam pelos direitos LGBT.

O jogador anunciou ontem parte dos termos desse acordo:

1. O time deverá doar um valor substancial para cinco organizações de caridade local, durante os próximos cinco anos.

2. O time irá implementar plano de conscientização dentro grupo de trabalhadores, com o compromisso de tolerância zero à homofobia.

3. O time irá trabalhar na criação de um simpósio com esportistas e líderes LGBT para discutir novas medidas dentro desse assunto.

•••

O CLIPPING LGBT TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI, CONFIRA E CURTA NOSSA PÁGINA.

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *