Imigração Canadense – O avanço dos direitos e a aceitação dos gays no Canadá

Publicado pela MJ Consultoria, em 20 de agosto de 2015

O Canadá é um dos países mais avançados e referência mundial na proteção dos direitos humanos e na afirmação da diversidade sexual.  A união homossexual se tornou legal em 1969 e qualquer tipo de ação discriminatória é considerada CRIME contra os direitos humanos. A Província de Quebec foi a primeira a estabelecer certa proibição em 1977.

Boa parte da população gay se concentra em Toronto, Montreal e Vancouver, as três grandes cidades canadenses. Toronto, a maior cidade do Canadá, tem um dos melhores distritos rainbow do mundo (arredores da estação de metrô Wellesley) e os cidadãos homossexuais têm quase os mesmos direitos que qualquer outro cidadão.

Os gays no Canadá, além de poderem casar, adotar, trocar de gênero, servir o exército, etc, também estão cobertos por leis anti-discriminação em diversas áreas, incluindo discurso de ódio  (discriminação indireta).

Conheça alguns fatos interessantes que o recém imigrante  perceberá quando chegar ao Canadá e que fazem toda a diferença na qualidade de vida da população:

Casamento

http://mjconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2015/08/Gay-wedding2-450x351.jpgA luta pela legalização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo não foi fácil, uma vez que mais de 40% da população do país se identifica como a religião católica, mas em 2005 o Canadá  foi um dos pioneiros a reconhecer o casamento gay, sendo o primeiro país das Américas e o terceiro do mundo a realizar tais casamentos. O primeiro país a legalizar o casamento gay foi a Holanda (2001) seguida da Bélgica (2003) depois Canadá e Espanha.

Os casais gays podem se casar no civil e os seus conjugues possuem os mesmos direitos que um casal heterossexual (inclusive nos benefícios trabalhistas). Algumas igrejas como a United Church of Canada, maior igreja protestante e a segunda maior igreja cristã do Canadá, apoiam o casamento gay. Assim como a congregação Unitarian Universalist, Religious Society of Friends, Metropolitan Community Church e algumas igrejas Anglicanas.

Muitos casais homossexuais chegam a vir de outros países somente para se casar no Canadá, uma vez que isso não é permitido em seus países de origem. Porém o que alguns não sabem é que o casamento canadense pode não ser válido em outros países.

Serviço Militar

http://mjconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2015/08/Members-of-the-Canadian-Forces-were-permitted-to-march-in-uniform-for-the-first-time-during-Torontos-Gay-Pride-parade-in-2008.jpgDesde 1992 os homossexuais podem servir abertamente no serviço militar canadense sem nenhum tipo de preconceito ou restrição, o que que na maioria dos países não é permitido. Se existe algum caso gay, ele é omitido ou as pessoas envolvidas são afastadas.

De acordo com uma pesquisa feita pela University of California – Santa Barbara, houve uma queda de 46% no número de mulheres militares que sofriam assédio sexual. Foram diversos os fatores que induziram essa queda, porém um dos motivos foi que após essa liberação as mulheres homossexuais ficaram livres para denunciar agressões, sem medo de que os soldados as acusassem ??de serem lésbicas e com isso posteriormente pudessem ser expulsas do serviço militar.

A pesquisa revelou também que isso não diminuiu o desempenho dos militares e não houve qualquer alteração no comportamento e disciplina dos soldados canadenses.

Filhos

http://mjconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2015/08/gay-couple-with-children-570.jpgO censo canadense de 2006 mostra que 16,2% dos casais gays legalmente casados e 7,5% dos que não são oficialmente casados têm filhos. Além dos casais terem total acesso a técnicas de reprodução assistida, como fertilização in vitro, a lei permite a adoção do filho biológico pelo parceiro (a) e também a adoção tanto por um casal quanto por uma pessoa (solteira) homossexual.  Lembrando que as leis variam de acordo com cada província ou território canadense.

Parada gay

http://mjconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2015/08/pride-parade-toronto.jpgDurante uma semana, as ruas Canadenses são enfeitada com as das cores do arco-íris, diversas lojas decoram as suas vitrines, os monumentos ficam mais coloridos e diversas instituições públicas e privadas expõem a bandeira Gay em suas fachadas.  Toronto é palco da terceira maior parada gay do mundo. A celebração  acontece desde 1981 e foi legalmente constituído em 1982, com 2.700 participantes. Em 1986 foi formado um comitê oficial de organização do evento e o início do foco na prevenção da AIDS.

No ano de 2000 houve a expansão oficial para incluir bissexuais, transexuais e transgêneros. O evento então  começa a crescer, até que em 2009 bateu o marco de 1,5 milhão de pessoas presentes. Isso acaba sendo um retrato de como o país prima pelo respeito às liberdades individuais e pelo direito de cada um manifestar o seu amor, sem preconceitos.

Luta contra o preconceito

http://mjconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2015/08/add19c21211ed1ae673a97f0bc3e2e0d.jpgEnquanto em outros países do mundo, inclusive o Brasil, muita gente ainda faz comentários maldosos, praticam bullying e outras piadas, este tipo de atitude não tem espaço no Canadá.  A homossexualidade é aceita pela sociedade, e comentários e comportamento desse tipo não só é mal visto, como pode gerar sérios problemas ao autor. Porém não se pode esquecer que até chegar a conquista de todos esses direitos no Canadá foram anos de luta, de briga contra igrejas e políticos conservadores, de pessoas indo às ruas protestar e de casos/crimes homofóbicos.

Embora os canadenses estejam adiantados em relação aos direitos LGBT, os grupos ativistas ainda lutam para preencher algumas “lacunas” que ficaram abertas nas leis como por exemplo  para que os homens gays possam doar sangue, combate ao bullying escolar, entre outras melhorias.

As leis ajudam e amparam (bastante) os homossexuais, mas isso não significa que não haja preconceito e que o mundo gay no Canadá seja perfeito. Como em todo lugar, existem pessoas que não gostam e não são “a favor” dos gays. A diferença em relação ao Brasil é que os canadenses –principalmente em cidades grandes – tendem a respeitar a comunidade LGBT e as leis, mesmo não “concordando com suas opções”. Nem tudo é um mar de rosa,  mas a sensação de segurança e respeito é muito maior do que para gays que andam nas ruas do Brasil.

IMIGRAÇÃO DE CASAL GAY NO CANADÁ

Para questões imigratórias, o casal homoafetivo tem as mesmas oportunidades de  aplicar para a sua residência permanente, incluindo o parceiro no pedido do visto, através da reunificação familiar (Sponsorship Family Class) ou por outros programas disponíveis do governo, tendo assim os mesmos direitos dos casais heterossexuais.

Uma vez no Canadá os Gays poderão usufruir de toda as liberdades que protegem o Canadense, assim como o respeito pelos direitos humanos, a igualdade e uma sociedade estável e pacífica em um dos países mais igualitários do mundo.

Quer imigrar para o Canadá e não sabe como? Conte com a MJ consultoria nesta jornada

contato@mjconsultoria.com.br

http://www.cbc.ca/news/canada/soldiers-march-in-toronto-gay-pride-parade-1.725575

http://ottawacapitalpride.ca/

http://www.fiertemontrealpride.com/en/

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *