Grandes empresas dos EUA apoiam casamento gay na Suprema Corte

Publicado pelo portal UOL, com informações da agência EFE, em 5 de março de 2015

(Imagem: thepridepages.com)

(Imagem: thepridepages.com)

Washington, 5 mar (EFE) – As empresas mais importantes dos Estados Unidos, incluídas tecnológicas como Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft, enviaram nesta quinta-feira à Suprema Corte um documento “amicus curiae” (“amigo da corte”) para expressar seu apoio à legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo no país.

O escrito, que apoiam outras 374 empresas, explica como a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo em nível federal suporia uma oportunidade de negócio.

O mais alto tribunal americano deve escutar mês que vem os argumentos orais sobre a legalidade das leis estaduais que proíbem os casamentos gays.

“As leis estaduais que proíbem ou se negam a reconhecer os casamentos entre casais do mesmo sexo dificultam os esforços dos empregadores para contratar e reter empregados com mais talento nesses estados”, apontou a nota.

“Nossos sucessos dependem do bem-estar e da moral de todos os empregados, sem distinção. A carga imposta pelas leis estaduais inconsistentes e discriminatórias de ter de administrar complicados esquemas para dar conta de um tratamento diferenciado dos empregados gera uma confusão desnecessária, tensão e mina o ânimo dos empregados”.

Embora as empresas não sejam diretamente parte interessada no caso apresentado na Suprema Corte, consideram que “os custos e a incerteza causadas pelas leis de casamento estaduais continuarão” enquanto não for definido um sistema igualitário.

Os juízes da Corte já haviam se recusado várias vezes nos últimos meses a se pronunciar sobre esta questão, a última delas em outubro, quando o tribunal se negou a ouvir as apelações contra as resoluções que permitem o casamento entre pessoas do mesmo sexo em cinco estados.

Aquela postura foi uma vitória obscura para a comunidade homossexual, já que teve como efeito imediato que o consentimento do Supremo estendesse a 24 estados a possibilidade de o casamento entre pessoas do mesmo sexo, possível antes em 19 estados e no Distrito de Columbia, onde fica a capital federal, Washington.

Nos meses seguintes, mais 12 outros estados foram afetados pela recusa da Suprema Corte em analisar os casos. Hoje 36 estados do país realizam casamentos gays.

•••

O CLIPPING LGBT TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK. CLIQUE AQUI, CONFIRA E CURTA NOSSA PÁGINA.

 

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *