“Foi um crime premeditado”, diz aposentado agredido por ser gay

Eduardo Michels, 62 anos, e seu companheiro, Flavio Micellis, 60 anos, foram agredidos com chutes e socos no feriado de Tiradentes, no Rio

Por Rafaela Lara
Publicado pelo portal Veja, em 29 de abril de 2017

http://veja.abril.com.br/brasil/foi-um-crime-premeditado-diz-aposentado-agredido-por-ser-gay/

Eduardo Michel, 62 anos, e Flavio Micellis, 60 anos (reprodução/Facebook)

No dia 21 de abril, feriado de Tiradentes, Eduardo Michels, 62 anos, e seu companheiro, Flavio Micellis, 60 anos, foram espancados por moradores do prédio onde moravam. Com chutes, socos e enforcamento, o casal foi agredido por cerca de 20 homens que participavam de uma festa na aérea externa do prédio, localizado na Barra da Tijuca, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Eduardo contou a VEJA que enfrenta dificuldades no relacionamento com os vizinhos há cerca de dois anos. As reclamações registradas por Flavio, que é engenheiro civil aposentado e Eduardo, funcionário público aposentado, à imobiliária do prédio sempre foram relacionadas a perturbação do sossego devido a festas com som acima do permitido.

Antes das agressões, o casal ouviu um dos homens dizer que “hoje o pau vai quebrar. É hoje que a gente pega eles” – eles moram no térreo e as janelas do apartamento são direcionadas para aérea de festas. Eduardo esperou Flavio chegar para poder sair do prédio – ao sair foi abordado por um dos homens que deu início às agressões. Flavio foi jogado no chão e recebeu diversos chutes na região genital. Segundo Eduardo, os agressores humilharam o casal, disseram diversos palavrões e afirmaram que ali “não era lugar de veado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *