Ellen Page entrevista Jean Wyllys e Jair Bolsonaro em documentário sobre LGBTs no Brasil

(Reprodução/Facebook)

(Reprodução/Facebook)

A atriz canadense Ellen Page, conhecida por sua atuação no filme Juno, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar, entre outras produções, esteve no Rio de Janeiro onde filmou o segundo episódio da série-documentário Gaycation, que traça um painel da vida de pessoas LGBT ao redor do mundo. Até o momento, foram finalizados os documentários no Brasil, Jamaica e Japão. No episódio brasileiro, destacam-se as entrevistas com os deputados federais Jean Wyllys e Jair Bolsonaro, dois parlamentares que, no Congresso, seguem carreiras, ideias e reputações diametralmente opostas.

Jean Wyllys é apresentado por Page como um homem que luta por igualdade. Na entrevista, ele revela as contradições de um país em que as pessoas expressam abertamente sua sexualidade em uma festa marcada pela liberdade, como é o carnaval, porém onde também se mata uma pessoa LGBT por dia de forma violenta, única e exclusivamente por ódio à orientação sexual ou identidade de gênero. “O que impede o avanço da cidadania, sobretudo da comunidade LGBT, é o fundamentalismo cristão”, afirma Wyllys.

Já Bolsonaro é apontado como um político de direita e uma das principais vozes contra o movimento LGBT no Brasil. Confrontado pela entrevistadora sobre seu estímulo à violência contra gays, ele rebate com um discurso machista bem surrado e fora do contexto ao afirmar que a Ellen Page é muito bonita e assobiaria para ela se a encontrasse na rua. Para justificar o que para ele parece ser um crescimento de homossexuais no país, Bolsonaro alega que este “fenômeno” é consequência direta de maiores liberalidades, uso de drogas e do fato de mulheres trabalharem fora de casa. Ou seja, nada dentro de um contexto lógico e plausível. Por fim, Page esclarece suas intenções: “eu não quero que ninguém seja gay ou não seja. Eu quero que gays que estejam sofrendo nos armários, com desejos de suicídio, fiquem bem e amem a si mesmos”.

Assistir a ambos os vídeo nos remete inevitavelmente a documentário semelhante dirigido por Stephen Fry, no qual Bolsonaro vomita suas costumeiras canalhices. Porém, ali também foi dado espaço de fala a Angélica Ivo (mãe de Alexandre Ivo, brutalmente assassinado em 2010, aos 14 anos), cujo discurso comovente, cortante e arrebatador reduz o canalha à sua condição mais adequada: a de verme. O resultado é brilhante.

Confira abaixo as entrevistas de Jean Wyllys e Jair Bolsonaro a Ellen Page e parte do documentário de Stephen Fry:

https://www.youtube.com/watch?v=KguntNbsMAM

https://www.youtube.com/watch?v=ju80vxDc1HA

https://www.youtube.com/watch?v=9TiqyO5JQZs

 

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *