Cientistas do Instituto Pasteur obtiveram sucesso em destruir células infectadas pelo HIV

Publicado pela Agência de Notícias da AIDS, em 23 de dezembro de 2018

A cura para a aids pode finalmente estar ao alcance, uma vez que os cientistas destruíram com sucesso as células infectadas com o vírus, o que constitui um potencial avanço na luta contra o HIV/aids. Pesquisadores do Instituto Pasteur de Paris afirmam ter destruído células infectadas com o vírus, que é tipicamente tratado com drogas anti-retrovirais. As drogas são incapazes de remover o vírus do corpo, mas o jornal científico Cell Metabolism, publicado em 20 de dezembro, anunciou que os cientistas descobriram uma maneira de eliminar as células infectadas do “reservatório”.

Em um comunicado à imprensa disponibilizado para o site EurekaAlert, um porta-voz do Instituto Pasteur disse: “o tratamento antirretroviral usado hoje é projetado para bloquear a infecção pelo HIV, mas não é capaz de eliminar o vírus do corpo. O vírus permanece em reservatórios – as células do sistema imunológico de linfócitos T CD4, os principais alvos do HIV. Graças aos inibidores da atividade metabólica, os pesquisadores conseguiram destruir essas células infectadas, ou ‘reservatórios , ex vivo.’”

Ele conclui afirmando que a pesquisa abre a possibilidade de novos caminhos para a remissão, eliminando as células do “reservatório”. O próximo passo na pesquisa será avaliar o potencial de inibidores metabólicos “in vivo” – testados em organismos vivos.

Deve-se ressaltar que o HIV atinge células com alta atividade metabólica e “seqüestra” sua energia para se multiplicar. Em teoria, se a carga viral for baixa o suficiente, destruir a célula onde o HIV se esconde e extrair energia pode impedí-la de se espalhar pelo corpo e, talvez, erradicá-la completamente, espera-se.

Fonte: 360 News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *